Sol e Chuva

No mês de julho deste ano, foi divulgado o falecimento do vocalista da banda Linkin Park, Chester Bennington, de 41 anos.  O motivo da morte foi suicídio.

Sempre que vejo notícias sobre suicídio, me dá um frio na barriga sabe? Talvez porque, lá no fundo eu tenha medo de que o mesmo aconteça comigo.

Chester Bennington, tinha depressão; as letras de suas músicas falam muito disso com uma propriedade e uma clareza, únicas de quem já esteve no inferno e voltou. Ter depressão é lutar diariamente contra si mesmo e isso cansa. É lutar contra a escuridão que insiste em tomar conta de tudo, mesmo quando aparentemente não há motivos.

Em uma entrevista dada a uma rádio com o objetivo de divulgar o álbum “Heavy“, ele fala da sua depressão. Tem uma frase que ele diz nessa entrevista que me marcou bastante, “Eu não deveria ficar sozinho nesse lugar entre minhas orelhas“. Parece bobo, mas é como me sinto também. Eu gostaria de não de ficar sozinha em minha mente, ela me trai ás vezes e é difícil saber o que é ou não real. <<https://www.youtube.com/watch?v=8jt8vF24bXI>>

Em minha última recaída, um amigo me perguntou se seria melhor que ele se afastasse ou estivesse por perto. Pra mim ter pessoas que me amam por perto é o que me faz conseguir voltar a tona. Essas pessoas são como pequenos faróis no fim de um túnel muito escuro, indicando o caminho de volta. Como eu disse, minha mente me engana, e são essas pessoas que me mostram o que é ou não real. Muitas vezes, elas fazem isso sem dizer uma palavra, só por estarem ali, num momento tão difícil e delicado, em um momento em que o mais fácil e comodo é desistir (e muitos compreenderiam).

Muitas coisas ruins impregnam minha mente nesses momentos, tudo perde o sentido, absolutamente tudo. Imagine a pior dor que já sentiu, aquela dor que lhe provocou uma vazio imenso, que você não conseguia ver como preenche-lo, toda sua esperança se foi. Acho que essa situação é o mais próximo de um episódio depressivo, me arrisco a dizer que apenas lembra um.

Eu me sinto péssima, envergonhada, ridícula, fraca.  Faço o que posso, para que meu filho não perceba, mas às vezes não consigo e isso me doí muito. Mas eu me lembro que, somos uma família e sempre vamos nos apoiar e isso é só uma tempestade, por pior que pareça, ela vai passar.

Pensar que talvez isso sempre vá acontecer é desesperador. Prefiro pensar apenas no agora, que hoje o dia foi bom, que dei o melhor de mim em tudo o que fiz. E se houver recaída e quando ela vier, vou estar mais forte e quem sabe será apenas uma chuva passageira em um dia de sol.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s