Difícil é compartilhar da felicidade do outro.

A sabedoria popular diz que, conhecemos nossos amigos nos momentos de tristeza ou dificuldade. Para alguns isso pode até ser verdade, mas o verdadeiro teste são nossos momentos de felicidade e conquistas.

Gosto muito das palestras do historiador Leandro Karnal; os temas abordados por ele além de bastante interessante trazem sempre um olhar diferente do senso comum. Foi em uma das palestras dele que, pela primeira vez, parei para refletir sobre o assunto. A princípio não estava convencida, no entanto, acabei concordando.

Em uma situação difícil, de desemprego ou perda de um familiar, a maior parte das pessoas tendem a confortar o desafortunado, nem que seja para gozar do prazer inconsciente (como falou bem Schopenhauer: a única alegria do rebanho é quando o lobo come a ovelha do lado).

Mas quando um amigo ou parente está em um momento de grande felicidade ou realização de um sonho, isso incomoda os que estão ao redor.

Pude presenciar isso bastante de perto. Tenho um amigo muito querido que, recebeu uma promoção. Ele tem se dedicado muito ao trabalho e obteve resultados incríveis, a promoção foi mais que merecida. Das pessoas próximas, houve 3 comportamentos: os que ficaram realmente felizes por ele (pouquíssimos), os que passaram a puxar saco e os recalcados que além de notadamente se mostrar descontente tentaram desanima-lo e desencoraja-lo (e olha que era pessoas muito próximas).

Uma dessas pessoas disse que, ele tinha que tomar muito cuidado pois subir muito alto podia dar vertigens e ele cairia rápido demais. Outro colega, começou a tentar tomar o lugar desse meu amigo, antes mesmo dele ter tomado posse da nova função. E tudo isso de forma descarada sem pudor algum.

Vendo tudo isso, fico triste por ver que o ser humano é tão pequeno e mesquinho. Ao invés de, se aprimorar e buscar ser melhor para também poder usufruir desse momento de felicidade, preferem tentar destruir ou pelo menos por um momento desanimar aquele que conseguiu. Isso é chamado de inveja, querer que o outro não seja feliz (diferente de querer o que o outro tem).

Mas somos assim e se não nos policiarmos e procurar ser melhor a cada dia podemos num futuro próximo ter esse mesmo comportamento invejosos e pequeno.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s